A imagem


Aos pés de um coqueiro,
tal imagem parecia inofensiva.
Eram só alguns cerros e colinas,
meios às nuvens numa tarde de verão.
 
Tudo certo, sem surpresas, vejo então,
uma imagem distorcida.
Uma sensação de liberdade,
uma liberdade proibida.
 
Essas coisas simples são perigosas,
nos rodeiam, nos questionam.
Nossa vida é uma perfeita mentira,
para alguns, envolvente e sedutora.
 
O que se quer é limitado
pelo que se pode a vida toda.
E as imagens prosseguem,
dando murros violentos no portão.
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s